Alunos escrevem carta para equipe enfermagem de hospital
Atualizado em 09/10/2019 - 17:47
Além dos textos com palavras de incentivo e carinho, as cartinhas destinadas aos profissionais de saúde contaram ainda com ilustrações elaboradas pelas crianças
Além dos textos com palavras de incentivo e carinho, as cartinhas destinadas aos profissionais de saúde contaram com ilustrações elaboradas pelas crianças - Foto: Divulgação

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

Fruto das atividades de alfabetização, um grupo de alunos do 2º ano da Emef Maria de Melo, no Parque Industrial, região sul de São José, produziu cartas que foram encaminhadas para equipe de enfermeiros do Hospital São José.

“A ideia surgiu quando meu pai estava hospitalizado e percebi que o hospital estava aberto a receber cartas destinadas a pacientes e funcionários. Aproveitei o projeto que estava trabalhando na escola sobre alfabetização e fiz a proposta aos alunos”, disse a professora Sirlene Marqueti.

Ao orientar os alunos, a educadora explicou a importância dos enfermeiros, o carinho e a dedicação desses profissionais com os pacientes.

O processo contou com escrita coletiva e individual de várias cartas. Após as anotações da professora, os alunos fizeram revisões e passaram as cartas para o papel. Além dos textos com palavras de incentivo e carinho, as cartinhas destinadas aos profissionais de saúde contaram ainda com ilustrações elaboradas pelas crianças.

Ao todo, foram escritas 45 cartas pelos alunos com idades entre 7 e 8 anos. A parte final do projeto resultou na entrega das cartas por um grupo de seis estudantes, que representou a turma nesta segunda-feira (7), acompanhado da professora Sirlene Marqueti  e da orientadora pedagógica Eunice Freitas.

Para João Gabriel Costa, de 8 anos, a experiência é uma bela maneira de retribuir os cuidados recebidos pelos profissionais da saúde. “Senti muito carinho e orgulho ao escrever a carta, pois todas as vezes que a gente machuca ou fica doente e precisamos deles somos tratados com muito carinho e dedicação”, disse.

Para Bianca Silva, também de 8 anos, a iniciativa serviu como inspiração para definir qual carreira seguir. “Foi muito bom conhecer o trabalho deles. Quando crescer, quero ser médica para cuidar das pessoas com carinho”, afirmou.

Superação

O processo de alfabetização por meio de cartas, envolvendo alunos do 2º ano da Emef Maria de Melo, teve início em agosto, enquanto Paulo Marquete, 80 anos, recebia cuidados no hospital. Durante o tratamento, o idoso, faleceu. Ainda assim, a professora Sirlene Marqueti prosseguiu com a atividade.

“As cartas das crianças foram elaboradas com muito carinho. É importante que os funcionários recebam o reconhecimento por um trabalho realizado com tanta dedicação”, disse Sirlene.

A atividade que ultrapassou os muros da escola serviu ainda como um incentivo na superação de um momento difícil enfrentado pela educadora.

“Continuar o trabalho me fez refletir que a vida continua. Apesar da dor, não pode parar. Esse processo me ajuda a superar a fase do luto”, concluiu.

 

 

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania