Evento encerra debates sobre erradicação do trabalho infantil
Atualizado em 12/06/2019 - 15:26
Encontro Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho infantil  12 06 2019
Encontro de Erradicação do Trabalho Infantil - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Juliana Costa
Secretaria de Apoio Social ao Cidadão

Um dia para ficar marcado na história da cidade. O 2º Encontro Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, nesta quarta-feira (12), em São José dos Campos, emocionou o público com as apresentações de coral e dança apresentadas por crianças da Emef Hélio Augusto de Souza, da região leste, e da Asin (Associação Síndrome de Down), além de trazer para a reflexão o tema com as palestras ministradas.

“É muito importante esse encontro em prol das nossas crianças e adolescentes, porque muitas vezes as pessoas não enxergam o trabalho infantil. Em comparação com o restante do país, nossa região tem o menor número de crianças nessa situação. Mas isso não nos exime da busca sempre constante para evitar essa chaga social. O caminho é sempre debater, trazer o assunto à tona e trabalhar demais para a erradicação do trabalho infantil”, disse o juiz do Tribunal Superior do Trabalho, Marcelo Garcia Nunes.

O evento que marca o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil contou com a presença de cerca de 300 pessoas, dentre elas profissionais da rede de proteção social do município, estudantes e usuários dos serviços socioassistenciais, da saúde, educação, esporte, Fundhas (Fundação Hélio de Souza), Conselhos de Direito, Conselhos Tutelares, OSC’s (Organizações da Sociedade Civil), universidades, Tribunal Regional do Trabalho, Ministério do Trabalho, Ministério Público, Ordem dos Advogados, Defensoria Pública e autoridades municipais.

“O trabalho infantil compromete a vida das crianças e dos adolescentes, podendo comprometer a saúde e, claro, a educação. Temos que trabalhar muito a conscientização das pessoas para que entendam que esse não é o melhor caminho e que existem ferramentas apropriadas como o Jovem Aprendiz, por exemplo, para que o adolescente possa trabalhar sem prejuízo a sua vida”, concluiu Alessandro Aparecido Mirashi, membro do Conselho Tutelar.

O encontro encerrou duas semanas de ações como parte da campanha “Brincar, Estudar e Aprender Sim... Trabalho Infantil Não...”, que tiveram com o objetivo promover a sensibilização da população sobre o tema.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Apoio Social ao Cidadão